Suculentas Cicatrizes

fevereiro 21, 2018 - Por Tathy Araújo

Folha. Corte. Está ferida.
O que houve?
Não se sabe ao certo… vagas memórias, ou memórias confusas, vividas ou criadas. Mas, ela,
folha suculenta, tão forte e resistente às intempéries… de repente, é dor.
Separada do caule mãe, ela sangra. Sangue seiva.
Quer esconder o corte. Quer esconder a dor. Enterra-se.
Sem ar, sufoca-se. Precisa respirar. Sem pressa.
Mas, como desenterrar-se? Mostrar o romper daquela que até provê água na seca?
Levanta-se. Frágil e forte. Precisa respirar. Sem pressa.
Ferimento limpo, ela respira. Sem pressa.
Sobre a terra fértil, a folhinha descansa. Terra que acolhe, colo que cuida.
Agora dói menos aquela dor. Respira.
Tempo ameno. Sem pressa.

Agora… Cicatriz.
O Caule Mãe, rapidamente regenerado, aguarda por este momento tão rico da suculenta filha
folha. Cicatriz. Marca da explosão de vida que virá!
Da Suculenta Cicatriz nascem brotos, anúncio de novas folhas.
Floresce.
E a parte antiga? Por fim, será adubo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça parte da nossa confraria e desfrute de uma vida mais saudável

Preencha os campos abaixo e começe agora mesmo essa mudança.

Ícone Confraria Trocas Saudáveis

Confraria na sua casa

Saber Mais
Ícone Confraria Trocas Saudáveis

Confraria na sua Empresa

Saber Mais